Notícias

Fazendários decidem realizar assembleia permanente

Autor: Andréa Pessoa
Data de publicação: 25/10/2017



Na segunda assembleia geral extraordinária, realizada no dia 25.10, depois das negociações da Diretoria do Afrem com o secretário Ricardo Dantas sobre a campanha salarial, os fazendários do Recife decidiram manter a categoria em assembleia permanente. A qualquer momento, o sindicato marcará assembleias de urgência.

O presidente do Sindicato dos Fazendários do Município do Recife (Afrem Sindical), Fábio Macêdo, disse que a campanha salarial deste ano tem um cenário complicadíssimo para todas as categorias. “Eu acredito que 2018, vai haver uma campanha aguerrida para todos”.

Macêdo explicou que a gestão municipal queria flexibilizar as metas este ano apenas para os procuradores e com os fazendários as negociações seriam apenas no ano que vem. “Nós informamos que isso não seria aceito pela categoria fazendária. Mostramos ao secretário de finanças que isso prejudica a categoria e dissemos que os auditores estão insatisfeitos e não aceitariam a proposta. Fato que se confirmou na assembleia”.

Reforma Tributária - A diretoria do Afrem Sindical está acompanhando ativamente a Reforma Tributária e dialogando com deputados federais e representantes da Fenafim, Fenafisco, Febrafite e Sindifisco Nacional. “É provável que depois das votações de Temer, a pauta da Reforma Tributária entre de vez na Câmara Federal. Precisamos nos mobilizar para não haver prejuízos à categoria”.

Com relação à Reforma Tributária, proposta pelo deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), Fábio Macêdo explicou que foi repassado para a categoria que a Federação Nacional dos Auditores e Fiscais de Tributos Municipais (Fenafim) se posicionou com relação à reforma com o objetivo de tentar preservar a autonomia municipal, caso o ISS realmente saia da esfera municipal e tenha alguma competência legislativa, de fiscalização e de arrecadação de outro tributo que virá a ser criado, e abordou a importância da articulação entre os fiscos.

“Queremos que haja uma maior integração entre os demais fiscos, criando a possibilidade de termos uma administração tributária eficiente, com dotações orçamentárias e com maior autonomia”, acrescentou Macêdo.

Primeira assembleia - Fábio Macêdo informou, na assembleia realizada no dia 10/10, que o quadro fazendário tem mostrado o seu valor na questão da superação de receitas próprias em relação às receitas transferidas, além do incremento dos tributos imobiliários.

Ele disse que foi importante também para repassar alguns informes, como por exemplo a luta pela nomeação dos novos auditores aprovados em concurso, no qual a diretoria do sindicato está empenhada para reforçar o quadro fazendário e alavancar receita própria, além da questão do teto salarial que está evoluindo na Câmara Federal.